quinta-feira, 29 de março de 2012

AÉCIO NEVES CONTINUA DECEPCIONANDO

Quem diria que uma das maiores revelações políticas do país, teria um desempenho tão pífio no Senado.

Aécio Neves, que revolucionou a gestão pública em Minas Gerais, transformando-o num estado-modelo para todo país, a cada discurso que faz mostra mais despreparo e mostra também que está (pelo jeito) muito mal assessorado.

Digo isso porque aquele que todos esperavam ser o grande líder das oposições no pais, tem decepcionado seus admiradores a cada dia que passa, e desde sua eleição só teve maior destaque na mídia quando teve apreendida de sua CNH em blitze no Rio de Janeiro - por ter se negado a fazer o teste do bafômetro.

Talvez por isso que parte da imprensa continue o tachando de playboy.

Por ser um admirador de sua gestão, em Minas, torço para que ele se recupere e consiga dizer a que veio.

Aliás, a meu ver, é justamente por isso que Eduardo Campos vem ganhando musculatura política em todos os estados do país, especialmente junto ao empresariado do sul e sudeste. Além de estar, como Aécio, fazendo uma grande gestão, tem mostrado muito mais conteúdo e maturidade.

Eduardo só precisa se libertar desse ímpeto de querer impor candidatos amigos em prefeituras de seu interesse. Isso tem manchado sua imagem no Estado, e de uma maneira que as pesquisas não mostram.

Existe uma coisa chamada pelos analistas de "viés", que talvez não estejam levando em conta, ou seja, há uma tendência do eleitorado de dizer que vota em quem for indicado por quem está no poder. Só que ao perguntarem ao eleitor se ele vota no candidato do governador, dão a ele apenas duas alternativas: sim ou não. Se o eleitor tivesse também a opção "depende", penso eu, que aí sim, o Palácio teria respostas muito mais confiáveis - porque iria mostrar que (especialmente em municípios onde já existem classes A, B e C bem consolidadas), mesmo existindo a tendência de votar no candidato de um governador bem avaliado, isto pode não ser sinônimo de "votar em qualquer um" - especialmente quando o "ungido" não tem qualquer ligação com o eleitorado.


Abaixo transcrevo nota do jornalista Inaldo Sampaio, publicada em seu blog (28/03).

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) voltou hoje à tribuna do Senado para fazer um discurso crítico ao governo da presidente Dilma Rousseff.

Ele está se esforçando para se consolidar no Congresso como principal liderança da Oposição, mas não consegue.

Seu discurso de hoje foi fofo, insosso, burocrático, até porque não foi ele quem o escreveu e sim sua assessoria.

Ele chamou de “vazia” a entrevista da presidente Dilma Rousseff à revista “Veja” e disse que o governo dela está sem rumo. Não empolgou ninguém, sequer da bancada do seu partido.

Se continuar assim, o PSDB terá que ir atrás de Serra, em 2014, para disputar a presidência da República novamente.

0 comentários:

Todos os Direitos Reservados - Blog do Alexandre Marinho 2010